Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




calendário

Setembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30


Pesquisar

 


Avelar Brotero e não Brotelo

Terça-feira, 25.09.07

 

Deixo-vos um texto de um jovem atento à sua terra enviado ao kaska&deskaska.

Chamo à atenção claramente para o facto deste jovem vir após 8 anos dar-nos a conhecer a incompetência da nossa Junta de Freguesia. Lamenta-se que se reconheça oficialmente um erro, se prometa corrigi-lo e só porque se tratavam de crianças (na altura) atentas, ignora-se durante oito anos. Felizmente estas “crianças” crescem e não esquecem a forma como são ignoradas, e hoje podemos “ver” uma destas crianças já crescida a voltar a chamar à atenção do mesmo executivo que há oito anos atrás a ignorou.

A este jovem deixamos os nossos parabéns pela atitude meritória de estar a mostrar ser um cidadão consciente e responsável.

Texto enviado

Sou um jovem com 17 anos e sou de Arrifana.

Vivo na Rua Afonso de Albuquerque, um pouco mais abaixo da escola da Carvalhosa.

Actualmente encontro-me no 12º ano de escolaridade e recordo-me de que, há cerca de 8 anos, quando frequentei o ensino primário na escola referida (4º ano), a minha turma teve de fazer um trabalho de pesquisa sobre “Avelar Brotero” ( Avelar Brotero estudou medicina pela Universidade de Reims, França. Foi nomeado professor de Botânica e Agricultura na Universidade de Coimbra em 1791, e nessa qualidade passou a dirigir o Jardim Botânico. Em 1820 foi eleito deputado às Cortes Constituintes. Entre outros livros escreveu Flora Lusitânia onde identificou cerca de 1800 espécies, muitas delas desconhecidas até então.) e alguém referiu que na nossa vila existia uma rua com esse nome, dedicada a essa personalidade nacional. Esta rua, se é que lhe poderemos chamar “rua”, é aquela calçada estreita de paralelos que se inicia junto ao lago dos patos, em Manhouce (em frente à escola), e que ruma até a Rua Alves Redol, pelo meio dos campos, tendo algumas ramificações pelo meio, uma delas com a Rua Afonso de Albuquerque.

No momento em que fizemos essa pesquisa, volto a referir, há 8 anos, a turma deparou-se com o erro na placa situada no entroncamento da “rua” com a rua Afonso de Albuquerque (colocada na parede de uma casa alta e antiga, amarelada, janelas grandes de alumínio castanho), onde ainda hoje se pode ler “Rua Avelar Brote“L”o. Nessa altura, a nossa turma não só teve o cuidado de avisar a junta de freguesia de Arrifana, como também enviou um artigo sobre o mesmo para o jornal Terras da Feira, tendo este sido publicado (embora não consiga precisar o número da edição) e tendo a Junta de freguesia reconhecido oficialmente e prometido a posterior correcção…

… e nada fez, até então, como já é habitual. Será utópico de mais pedir que se coloque uma placa com o nome correcto em vez da errada?

Todos sabemos que é uma coisa insignificante… mas, há que tomar atenção às pequenas coisas e tê-las como exemplo para posteriores obras maiores. Isto acontece no lugar de Guilhadães/Manhouce, os lugares mais distantes do centro. Esquecimento? Talvez, mas já dura há mais de 8 anos…

 OBRIGADO!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 12:26

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Comentários recentes

  • Anónimo

    Este paraquedista so falou da zona de lazer de Aze...

  • Anónimo

    APOIADO NO QUE AFIRMASMUITO OBRIGADO

  • Anónimo

    Acham que esse candidato deveria ter ganho? Para u...

  • Anónimo

    TU DEVES SER MAIS QUE PARVO, OU TENS UM RABO MUITO...

  • Anónimo

    comentário do dia das eleições, só falta o padre d...

  • Gertrudes Pinheiro

    Olá Kaskaedeskaska a Banana!Alguém me sabe dizer q...

  • Anónimo

    Os ratos fugiram. Vão ter que mentir e depois resp...

  • Anónimo

    vai haver festa

  • Anónimo

    Fiquei CHOCADA com a falta de informação deste com...

  • Anónimo

    Tudo seria fácil se o senhor Delfim Silva tivesse ...






subscrever feeds