Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Pesquisar

 


25 de Abril de 74

Segunda-feira, 25.04.11

 

Hoje comemorou-se mais um 25 de Abril...

Trinte e sete anos passaram, em que se deu a Revolução dos cravos...

 

Considera que nos dias de hoje, Portugal precisa de uma nova Revolução?

Autoria e outros dados (tags, etc)

A saúde posta em causa na E.B.2,3 de Lourosa

Domingo, 24.04.11

Saúde de Professores, Alunos e funcionários, da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Lourosa, em risco devido à existência de placas degradadas de amianto
 
O Bloco de Esquerda realizou uma visita à Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Lourosa (Concelho de Santa Maria da Feira) no passado dia 20 de Abril. Esta visita permitiu verificar, no terreno, as dificuldades que as políticas educativas nacionais colocam a toda a comunidade educativa.
 
Esta visita permitiu identificar alguns problemas graves que necessitam de ser resolvidos em defesa da comunidade educativa da escola. A escola tem coberturas de amianto, sendo que algumas das placas já se encontram em estado de degradação, visível, por exemplo, nas coberturas das passagens entre pavilhões. Como é público, a degradação das telhas de amianto lança para a atmosfera partículas respiráveis que são cancerígenas. Assim, é incompreensível que se continue a expor os cerca de 650 alunos, professores, funcionários e visitantes a este perigo.
 
O Bloco de Esquerda considera urgente a substituição das placas de amianto, pois colocam em causa a saúde de alunos, professores, funcionários e visitantes da escola. A ocorrência de vários casos de cancro entre funcionários torna, também, urgente a realização de um estudo epidemiológico que permita rastrear casos de cancro e avaliar se existe causa-efeito com a degradação das placas de amianto. O Bloco de Esquerda considera essencial a realização deste estudo epidemiológico.
 
Outros problemas identificados decorrem da necessidade de remodelar uma escola que foi construída nos anos 70 e se encontra desadequada para responder às necessidades educativas da actualidade. Um exemplo desta necessidade é a inexistência, sequer, de um auditório. Esta situação leva ao caricato das reuniões de professores terem de ser feitas em instalações externas porque não há nenhuma sala com capacidade para esse efeito.
 
As necessidades ao nível do número de auxiliares educativos são, também, gritantes. Apesar do quadro de pessoal prever a existência de 25 funcionários, a verdade é que as restrições orçamentais impostas pelo Orçamento de Estado aprovado por PS e PSD deixam a escola apenas com 18 funcionários. Esta falta de cerca de 30% dos funcionários necessários coloca em risco o normal funcionamento da escola e, particularmente, coloca em causa a segurança dos alunos.
 
O Bloco de Esquerda considera esta situação um exemplo da irresponsabilidade das políticas patrocinadas por PS e PSD, cujos efeitos extremamente nefastos se fazem sentir visivelmente em Lourosa. A incúria destes governantes coloca em causa a saúde e a segurança de toda uma comunidade educativa.
 
O Bloco de Esquerda lembra que esta escola foi dirigida durante vários anos por um dos candidatos do PS às legislativas do próximo dia 5 de Junho, António Cardoso. Este é um dos exemplos em que a subserviência partidária impediu que fossem defendidos os interesses dos feirenses, deixando que esta terrível situação se perpetuasse no tempo, colocando em causa a saúde e a segurança de toda a comunidade educativa.
 
O deputado Pedro Filipe Soares, que esteve presente na comitiva do BE que se deslocou à escola, dirigiu já um conjunto de perguntas aos Ministérios da Educação e da Saúde exigindo respostas céleres para os problemas enunciados, particularmente ao nível da substituição urgente das placas de amianto. Igualmente exigiu que fosse realizado o estudo epidemiológico já referido.
 
Ler aqui as questões ao Ministério da Saúde e aqui as questões ao Ministério da Educação 
 

 
Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

Feliz Páscoa 2011

Domingo, 24.04.11

O kaska&Deskaska deseja a todos os visitantes, amigos, familiares e transeuntes destas ruas virtuais uma Santa e Feliz Páscoa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 11:10

Comemoração das Invasões Francesas em Arrifana

Segunda-feira, 18.04.11

 

Ontem, comemorou-se, com uma cerimónia modesta, e com a colocação de um ramo de flores, junto da "Chapa metálica envelhecida, para assim comemorar mais um aniversário das Invasões Francesas em Arrifana.

Para os mais curiosos, podemos dizer que já não há o problema dos cãezinhos da oposição irem lá queimar a relva, pois agora já está tudo cimentado, embora a "chapa continue ferrugenta".

Desta vez um dia chegou, parece que a chegada do FMI ajudou a perceber que o que é supérfulo o é mesmo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Discriminação no Hospital S. Sebastião

Domingo, 17.04.11

O Hospital de S. Sebastião obriga os visitantes de utentes que estejam internados a pagar uma caução de 15 euros no levantamento dos cartões de visita. Esta exigência é uma clara discriminação de quem está economicamente mais frágil. O Bloco de Esquerda condena veementemente esta situação.
O pagamento da caução já originou várias queixas por parte de visitantes que não dispunham de meios financeiros para o pagamento. A resposta do Hospital perante estas situações é de uma enorme insensibilidade, procurando impedir a entrada dos visitantes. O Hospital S. Sebastião chegou a recorrer à polícia como forma de intimidação para com visitantes que discordavam deste pagamento. Isso mesmo aconteceu na tarde do dia 12 de Abril, com um cidadão do concelho de Ovar que quando ia visitar a sua esposa que estava internada, viu a entrada barrada por não ter possibilidade de pagamento.
O Bloco de Esquerda considera inaceitável esta situação. O pagamento de uma caução de 15 euros para visitar utentes internados é incompreensível num contexto de crise económica e social, onde as famílias têm enormes dificuldades. Esta situação cria uma discriminação inadmissível entre aqueles que podem pagar e conseguem visitar os seus familiares e aqueles que não conseguem pagar e, por isso, se vêem impedidos de visitar os seus familiares.
Em muitos outros hospitais o controle de acesso dos visitantes, apesar de ser realizado através de cartões de visita, apenas obriga ao depósito de um documento identificador. Assim, não se compreende as razões para o Hospital S. Sebastião ter uma prática diferenciada.
O Bloco de Esquerda considera que esta situação deve ser rapidamente corrigida e esta discriminação eliminada. Não podemos aceitar que criem barreiras económicas ao direito básico dos familiares e amigos aos utentes internados.
O deputado Pedro Filipe Soares, eleito do BE pelo distrito de Aveiro, já dirigiu um conjunto de perguntas ao Ministério da Saúde sobre esta situação. O deputado pede esclarecimentos da tutela sobre esta situação e exige uma responsabilização da administração do hospital perante esta discriminação.
O deputado Pedro Filipe Soares já questionou o Ministério da Saúde. Ler aqui as perguntas
 
  
Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 19:09


Comentários recentes

  • Anónimo

    Este paraquedista so falou da zona de lazer de Aze...

  • Anónimo

    APOIADO NO QUE AFIRMASMUITO OBRIGADO

  • Anónimo

    Acham que esse candidato deveria ter ganho? Para u...

  • Anónimo

    TU DEVES SER MAIS QUE PARVO, OU TENS UM RABO MUITO...

  • Anónimo

    comentário do dia das eleições, só falta o padre d...

  • Gertrudes Pinheiro

    Olá Kaskaedeskaska a Banana!Alguém me sabe dizer q...

  • Anónimo

    Os ratos fugiram. Vão ter que mentir e depois resp...

  • Anónimo

    vai haver festa

  • Anónimo

    Fiquei CHOCADA com a falta de informação deste com...

  • Anónimo

    Tudo seria fácil se o senhor Delfim Silva tivesse ...






subscrever feeds