Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




calendário

Setembro 2010

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930


Pesquisar

 


Assembleia de Freguesia

Terça-feira, 28.09.10

 

Assembleia de Freguesia, dia 30 de Setembro 2010.

Esta Assembleia prevê-se escaldante. São nestas ocasiões que o Salão nobre da Junta de Freguesia deveria estar a abarrotar de cidadãos para ouvirem os nossos Membros da Assembleia e Junta de Freguesia, discutirem os problemas que afligem a nossa terra. Na actualidade está em foco o encerramento da escola de Manhouce e Centro escolar, coisa que nem sequer faz parte da ordem de trabalhos.

Pelo nosso lado como Arrifanenses, simplesmente lamentamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por kolaborador_7 às 14:54

BE defende extinção de Feira Viva

Quinta-feira, 23.09.10

Bloco de Esquerda defende a extinção da empresa Municipal “Feira Viva” e a integração de todos os funcionários nos quadros da autarquia.
 
A existência da empresa Municipal Feira Viva( Concelho de Santa Maria da Feira) é cada vez mais posta em causa. Os acidentes sucessivos, os erros crassos e as contratações pagas a peso de ouro têm sido a marca da gestão desta empresa.
 
Desde a queda do vídeo-hall, passando por mais uma queda, desta vez da bancada na “Terra dos Sonhos”, passando pela falta de energia eléctrica no recente festival da juventude, tudo acontece.
 
O Bloco de Esquerda sempre considerou que esta empresa Municipal em nada beneficiava o nosso Concelho e muito menos os seus Munícipes, antes pelo contrário.
 
O Bloco de Esquerda relembra as declarações do presidente da Câmara de Faro, destacado membro do PSD, em que “admite que muitas empresas municipais são artificiais e servem apenas para dar emprego a quem não conseguiu ser eleito”.
 
Também o social-democrata e presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha defendeu “a extinção das empresas municipais que considerou depauperarem o erário municipal e só servirem para fugir ao cumprimento da lei e ”dar emprego ao boys partidários”
 
A criação da empresa municipal Feira Viva, em nada contribuiu para a tão propalada gestão rigorosa, bem pelo contrário.
 
O mais recente caso é o Imaginarius. Só uma gestão descuidada, levou a que se paga-se largos milhares de Euros a quem nunca deveria ter sido sequer contratado, em detrimento dos criadores culturais do Concelho.
 
Graças à incapacidade de gerir eventos culturais e desportivos, o Imaginarius está em risco, como poderão estar em risco mas iniciativas da área cultural que são da responsabilidade da empresa Municipal Feira Viva.
 
O Bloco de Esquerda lembra os preços exorbitantes praticados nas piscinas que são geridas pela Feira Viva em comparação com os Concelhos mais próximos.
Para o Bloco de Esquerda fazer pior que a empresa Municipal Feira Viva é de todo Impossível, por isso defendemos a sua imediata extinção e a integração imediata de todos os funcionários nos quadros da autarquia.
Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 12:36

BE pede esclarecimento sobre Centro Social e Paroquial de Arrifana

Terça-feira, 21.09.10

BE pede esclarecimentos sobre o Centro Social e Paroquial de Arrifana
BE quer o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social, dê esclarecimentos sobre o Centro de Actividades de Tempos Livres (ATL de Arrifana, Concelho de Santa Maria da Feira) ao nível do desempenho financeiro da instituição e a verificação da execução dos protocolos assinados.
 
O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda colocou ao Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social um conjunto de questões sobre a actividade do Centro Social e Paroquial de Arrifana (CSPA), através da Pergunta nº 2204/XI/1.
 
As respostas que obtivemos por parte do Ministério foram apenas referentes ao relacionamento laboral entre o CSPA e as trabalhadoras do Centro de Actividades de Tempos Livres (ATL) da instituição. Faltaram as questões colocadas ao nível do desempenho financeiro da instituição e a verificação da execução dos protocolos assinados.
 
Desde a data em que foi realizada a Pergunta referida, foram recolhidas informações relevantes sobre a verdadeira situação financeira do CSPA. Estas informações, recolhidas pela Comissão de Pais do ATL, demonstra que não é verdadeira a situação financeira descrita pela direcção do CSPA.
 
A informação que é conhecida sobre a situação financeira do CSPA justifica que seja cabalmente esclarecida a utilização dos dinheiros públicos inerentes aos protocolos assinados. A informação aprofundada sobre o desempenho financeira da instituição terá sido já entregue aos Serviços da Segurança Social de Aveiro. Assim, urge clarificar todo este processo relativo ao encerramento do ATL, mas, também, relativo à utilização dos dinheiros da instituição. 
 
Ler aqui as questões 
 

Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

PEC traz riscos para a linha do Norte

Terça-feira, 21.09.10

Segurança colocada em causa na linha do Norte, devido aos cortes introduzidos pelo PEC
 
No dia 16 de Julho de 2010 um comboio de mercadorias com 18 vagões descarrilou em Válega (Ovar) devido a uma deformação do carril que terá tido origem nas insuficiências das juntas de dilatação e no calor excessivo.
 
Este grave acidente, que apenas causou danos materiais, poderia ter sido mais trágico, visto que nove vagões tombaram para a via de sentido contrário, onde, felizmente, não circulava nenhuma composição. Todos os serviços ferroviários ficaram suspensos ao longo do resto do dia para trabalhos de remoção dos vagões descarrilados, provocando enormes atrasos e diversos transtornos à população e à economia.
 
O descarrilamento aconteceu na Linha do Norte onde viajam todos os meses cerca de 330 mil passageiros só nos serviços Alfa e Intercidades e cuja degradação do troço entre Ovar e Gaia está identificada há muito. A requalificação e modernização deste troço tem sido sucessivamente adiado, tendo o último adiamento sido provocado - segundo declarações de um responsável da REFER ao jornal Público - pelos cortes impostos pelo Plano de Estabilidade e Crescimento (PEC).
 
Considerando a gravidade deste acontecimento, dificilmente se pode admitir que o Governo possa, invocando o PEC, cortar o financiamento de obras prioritárias e urgentes na Linha do Norte que, não ocorrendo, colocam em risco a segurança das centenas de circulações ferroviárias diárias que ocorrem na Linha do Norte, especialmente de passageiros.
 
O Deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo distrito de Aveiro Pedro Filipe Soares questionou o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações sobre a falta de segurança na linha do Norte.
 
Ler aqui as Perguntas
 
Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 12:37

Aurélio em apuros

Segunda-feira, 20.09.10

 

Aurélio, cidadão arrifanense, é hoje, e passados alguns anos,  novamente notícia no Terras da Feira, por ter sido burlado e ninguém até ao momento ter feito nada contra quem o burlou. Lamenta-se que quem burla passe ileso e quem é burlado, vivendo em situção débil, como é o caso, não tenha um apoio merecido.

Não haverá advogados com coração para defender um caso destes?

Não haverá juízes capazes de averiguar o que afinal se passou em 2006?

Ou este tipo de situação só é resolvida para "casas pias, freeport's" entre outros casos mediáticos que aparecem na tv?

 

"Aurélio Pires, 53 anos, cantoneiro de profissão, de aparência frágil, chegou a viver num barraco com menos de três metros quadrados, sem água e luz, no lugar da Azenha, Arrifana – hoje reside numa pequena casa arrendada, que amigos compuseram para que pudesse experimentar melhores condições de conforto. Em 2006, ainda vivia no acanhado barraco sem condições de salubridade, quando, alegadamente sem saber, adquirira dois automóveis – um Mercedes 200 CDI e um Opel Corsa – e contraíra vários empréstimos junto de instituições bancárias e financeiras, cujos encargos mensais excediam largamente o valor do salário que aufere, ligeiramente superior ao salário mínimo nacional. Afirma que foi vítima de “uma burla”, que nunca viu a cor do dinheiro e que não saberia sequer dar uso aos carros, um dos quais – o Mercedes - lhe terão conseguido localizar, tendo-se desfeito dele sem a viatura alegadamente ter saído do stand. Em relação ao outro, afirma desconhecer completamente o seu paradeiro.
O caso já fora notícia no Terras da Feira em 2006. Volta a sê-lo agora porque uma das instituições financeiras com as quais, alegadamente sem se aperceber, tinha celebrado um crédito, lhe executou a dívida. A entidade para a qual trabalha desconta-lhe “há três meses”, por determinação superior, uma pequena parte do vencimento para ir liquidando os valores em falta e Aurélio Pires receia que, entretanto, outros processos similares se sucedam, tantas são as cartas reclamando pagamentos de mensalidades com que já foi confrontado e sente-se em apuros." In Terras da Feira

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

O mais absoluto desprezo

Domingo, 19.09.10

"O massacre da Buciqueira ficará para sempre perpetuado com a inauguração de um espaço verde com uma lápide que contém os nomes das vítimas da tragédia que abalou Arrifana como resposta à valentia que desafiou os invasores. Arrifana relembrou os 201 anos das Invasões Francesas nos dias 16, 17 e 18 de Abril". In site da JFA

[Dia da Ianauguração - Abril 2010]
Como os Arrifanenses podem verificar pelo registo apresentado, no dia da Inauguração era de facto um espaço verde e uma lápide legível. Hoje é um monte de terra com uma chapa cheia de ferrugem, num total abandono.
Esta situação já foi divulgada não só neste blog, assim como em alguns jornais e sem que fossem tomadas quaisquer providências.
[Actualidade]

Autoria e outros dados (tags, etc)

ATL – Onde estará a diferença?

Terça-feira, 14.09.10

 

 

Sempre com o intuito de esclarecer os Arrifanenses mas colocando o dedo em velhas feridas aqui ficam alguns factos seguidos de meia dúzia de questões:

 

Factos:

 

- Como se pode ver na página da Diocese o nosso Pároco Marco António Silva tomou conta recentemente da Paróquia de Sanfins;

- Na mesma página vemos que o Administrador Paroquial da mesma freguesia é o Sr. Padre José Carlos Ribeiro;

- O mesmo Sr. Padre José Carlos Ribeiro é Pároco de Mosteirô;

- Os Centros de Mosteirô e Sanfins têm ATL a funcionar com refeições fornecidas pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira;

 

Questões:

 

- Como podem 2 homens da Igreja íntegros, honestos e sem ódios ter posturas diferentes nas diversas freguesias que conduzem em relação à postura adoptada em Arrifana?

- Será que só em Arrifana é que o ATL dava prejuízo? (pelo que se lê nos jornais afinal dava lucro)

- Haverá mais capacidade para apoiar os Padres (enquanto presidentes das Instituições) nas decisões em Mosteirô e em Sanfins do que em Arrifana?

- Será que em Arrifana há medo que a verdade possa trazer a publico algum escândalo?

- Não será a população de Arrifana merecedora de esclarecimentos sobre o que acontece nas suas instituições?

- Haverá coragem para responder a estas perguntas?

 

Aguardemos sentados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Ratazanas de 20cm

Sexta-feira, 10.09.10

 

 

Chegou até nós a informação de que em Arrifana, na Rua dos bombeiros, existe um grande silvado onde as ratazanas têm cerca de 20cm sem contar o rabo.

Isto é aquilo a que chamamos de perigo para a saúde pública.

Pensamos que seria importante, serem tomadas medidas pelas entidades competentes, afim de obrigarem os proprietários do terreno a limparem o mesmo.

Segundo a informação obtida, as ratazanas passeiam por trás do prédio, que está construído ao lado dos bombeiros, o dia inteiro.

É lamentável que num local considerado de "Centro" da Vila existam este tipo de situações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ATL – “Habemus” Réu

Quarta-feira, 08.09.10

 

Agosto é sinónimo de férias, praia, descanso…

O kaska apesar de ter obtido muita informação solta durante esse período entendeu que só agora seria oportuno divulgá-la.

 

No mês de Agosto tivemos conhecimento que o Centro Social e Paroquial de Arrifana foi constituído Réu num processo que as funcionárias despedidas do ATL lhe moveram.

Ao que nos disseram 4 das 5 funcionárias moveram novas acções judiciais à IPSS, sendo que na Internet só conseguimos encontrar o número de um dos processos (imagem anexa).

Ao que soubemos os processos contêm nada mais, nada menos do que 3.000 documentos que mostram que aquela casa nunca teve prejuízos. Pelo que parece o encerramento do ATL tratou-se de uma vingança do Sr. Henrique Resende que segundo sabemos em tempos teve problemas com familiares das funcionárias que lhe disseram que ele seria totalmente desprovido de inteligência e o Sr. terá prometido “vingança”, como não o conseguiu com o 1º despedimento terá sido obrigado a promover um 2º desta vez com “quase todo” o pessoal do ATL.

 

Porque nem só de tribunal vive o homem tivemos conhecimento que alguns pais do ATL estiveram em reunião com a Segurança Social (a pedido deste organismo) no sentido de acompanharem a evolução do processo de investigação de que o Centro Social e Paroquial de Arrifana está a ser alvo.

Apesar de tentarmos saber com que departamento estiveram reunidos soubemos apenas que a reunião foi em Coimbra e pela pesquisa feita (em Diário da República) é nessa cidade que funcionam departamentos como o de Fiscalização e o Núcleo de Investigação Criminal da Segurança Social.

 

A reentre de Setembro aconteceu no passado dia 1 e na IPSS vive-se um clima de aparente acalmia, com o mencionado director a tentar dar-se bem com toda a gente, em conversa de secretaria consta que estará a preparar a sua despedida.

 

Embora não seja de conteúdo idêntico mas como opõe também pessoas com poderes de influência diferentes na sociedade (tipo luta de “David contra Golias”) foi muito interessante conhecer a decisão do Processo Casa Pia, ficando-se assim com a certeza de que os que se julgam grandes também são punidos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Salários em atraso na empresa Lima & Resende

Quarta-feira, 08.09.10

Os trabalhadores da empresa Lima & Resende, Lda. situada na Zona Industrial de Arrifana, Concelho de Santa Maria da Feira, encontram-se em vigília à porta da empresa reivindicando o pagamento de salários e subsídios em atraso. Encontra-se em atraso o pagamento os salários dos meses de Julho e Agosto, o subsídio de natal de 2009 e o subsídio de férias de 2010.O Bloco de Esquerda está solidário com as reivindicações destes trabalhadores.

 

Pedro Filipe Soares, eleito deputado pelo distrito de Aveiro, encontrou-se com os trabalhadores que estão em vigília, numa acção de solidariedade.

 

O deputado Pedro Filipe Soares face à gravidade da situação em que os trabalhadores se encontram, questionou o Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social e também o Ministério das Finanças.

 

A empresa esteve a laborar na sua máxima força até meados do mês de Agosto, tendo muitos trabalhadores realizado horas extraordinárias para cumprir com as necessidades de trabalho. Assim, é incompreensível a situação financeira da empresa. Para além das dívidas aos trabalhadores, existe a informação de que há dívidas a fornecedores e está em execução um Plano de Recuperação Económica devido a dívidas ao Estado.

 

O Bloco de Esquerda considera essencial a defesa dos postos de trabalho nesta empresa que já provou ter espaço no mercado. Os trabalhadores são oriundos do norte do distrito de Aveiro, uma zona marcada pela taxa de desemprego acima da média nacional, pelo que se torna ainda mais premente a defesa destes postos de trabalho.

 

Assim, o deputado do Bloco de Esquerda Pedro Filipe Soares entregou na Assembleia da República perguntas ao Governo onde exige acções na defesa dos postos de trabalho, bem como a investigação sobre a conduta da administração da empresa em todo este processo.

 

A situação dos trabalhadores revela a desprotecção que a actual legislação laboral representa. Estes trabalhadores têm uma enorme dívida por parte da empresa que coloca em causa a sua economia familiar, contudo, devido à lei em vigor, só terão acesso a apoios após se encontrarem com falta de pagamento de salários há mais de 3 meses, o que só acontecerá no final do mês de Setembro.

 

O Bloco de Esquerda considera que esta situação ilustra a desprotecção que a legislação laboral criada pelos sucessivos governos de PS e PSD, que fragiliza ainda mais os trabalhadores que já se encontram em situações de fragilidade.

 

Para aceder as perguntas feitas clicar em cima do link  ou consultar o site http://aveiro.bloco.org/

Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 09:36


Comentários recentes

  • Anónimo

    Este paraquedista so falou da zona de lazer de Aze...

  • Anónimo

    APOIADO NO QUE AFIRMASMUITO OBRIGADO

  • Anónimo

    Acham que esse candidato deveria ter ganho? Para u...

  • Anónimo

    TU DEVES SER MAIS QUE PARVO, OU TENS UM RABO MUITO...

  • Anónimo

    comentário do dia das eleições, só falta o padre d...

  • Gertrudes Pinheiro

    Olá Kaskaedeskaska a Banana!Alguém me sabe dizer q...

  • Anónimo

    Os ratos fugiram. Vão ter que mentir e depois resp...

  • Anónimo

    vai haver festa

  • Anónimo

    Fiquei CHOCADA com a falta de informação deste com...

  • Anónimo

    Tudo seria fácil se o senhor Delfim Silva tivesse ...






subscrever feeds



Pág. 1/2