Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




calendário

Junho 2009

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930


Pesquisar

 


Francisco Louçã questiona Ministro do Trabalho e da Segurança Social

Terça-feira, 09.06.09

 

FACOL EM GREVE DEVIDO A SALÁIOS EM ATRASO

Francisco Louçã, questionou o Ministro do Trabalho e da Segurança Social, sobre salários em atraso na empresa Facol.

 

"Assunto: Salários em atraso na corticeira Facol

Destinatário: Ministro do Trabalho e da Segurança Social

 

Ex.mo Sr. Presidente da Assembleia da República

 

A corticeira FACOL, de Lourosa, Santa Maria da Feira, encontra-se há sete meses em incumprimento para com os seus trabalhadores quanto ao pagamento dos salários.

Trata-se de cerca de cinquenta funcionários, que se encontram já numa situação insustentável, com graves carências a todos os níveis.

Os trabalhadores encontram-se actualmente em greve para exigir os salários em falta. Trata-se já da segunda vez que os trabalhadores se vêem forçados a recorrer à greve para tal efeito. Da primeira vez a
paralisação cessou após promessas da administração em pagar os salários em falta. No entanto, até hoje esse pagamento não se verificou.

Vários trabalhadores foram já vítimas de um novo processo lay off por parte da empresa. Têm vários meses de salários em dívida. Por outro lado, não receberam também qualquer prestação ou apoio por parte da Segurança Social, estando neste momento completamente desprotegidos.

Estes trabalhadores enfrentam uma situação dramática. É dever da Segurança Social apoiar os trabalhadores, nomeadamente assegurando o pagamento de parte do seu salário.

 

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais, requer-se ao Ministro da Economia e da Inovação os seguintes esclarecimentos:

 

1.º) Que medidas vai a Segurança Social adoptar para apoiar os trabalhadores em questão e quando
começarão a ser pagos os salários das trabalhadoras em lay-off?

2.º) Que apoios estão previstos para estas trabalhadoras, nomeadamente para as que têm os salários em atraso?

3.º) Que medidas pretende adoptar para avaliar a responsabilidade da administração desta empresa

 

Palácio de São Bento, 8 de Junho de 2009."

 

Deputado(a):

Francisco Louçã

 

(Enviado por mail)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 19:26

Resultados das eleições Europeias

Terça-feira, 09.06.09

Nas eleições realizadas no passado domingo, o Bloco de Esquerda triplicou a sua presença no Parlamento Europeu tendo, apesar da grande abstenção, o seu melhor resultado eleitoral de sempre, quer em números relativos quer em votos expressos.
 
O distrito de Aveiro não foi excepção, registando um enorme crescimento do movimento. A Comissão Coordenadora Distrital de Aveiro felicita todos os aderentes, todos os homens e mulheres de Esquerda, que, com o seu esforço, contribuíram para a construção deste resultado.
 
Os resultados das eleições para o Parlamento Europeu expressam uma vontade de mudança e um reconhecimento do Bloco de Esquerda e das suas propostas como uma alternativa que responde aos problemas reais da população. O Bloco de Esquerda está preparado para, a todos os níveis – europeu, nacional e autárquico –, assumir as responsabilidades que a população nos queira atribuir. Esta é a hora da  mudança, esta é a hora da esquerda de confiança.
 
Estes resultados reforçam a possibilidade do Bloco de Esquerda alterar o mapa político do distrito com a eleição de deputados por Aveiro nas próximas legislativas.
 
Os resultados demonstram que o voto útil é nas políticas que melhorem a qualidade de vida e que votar no Bloco de Esquerda é converter essas opções em mandatos que contribuem para a sua aplicação.
 
Os resultados expressam, ainda, uma rejeição das políticas do Governo Sócrates que tem agravado as condições de vida dos portugueses: As políticas neoliberais da reforma da segurança social, onde se trabalhará mais para se receber menos, o ataque ao sistema nacional de saúde e ao sistema educativo, assim como o novo código laboral que retira direitos e salário real aos trabalhadores.
 
É a reprovação destas políticas e do autoritarismo que as tem acompanhado que ficou  bem patente no resultado eleitoral de ontem.
 
O Bloco de Esquerda considera, também, que os resultados de ontem expressam uma derrota do Bloco Central, que viu a sua votação reduzida. Desde 2003, PS e PSD têm governado Portugal através de maiorias absolutas, não conseguindo tirar Portugal da crise, nem criar melhores condições de vida para os portugueses.
 
É esta estabilidade na governação que tem criado a instabilidade na vida das pessoas e mergulhado Portugal numa grave crise social e económica.
 
 
Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro
 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentários recentes

  • Anónimo

    Este paraquedista so falou da zona de lazer de Aze...

  • Anónimo

    APOIADO NO QUE AFIRMASMUITO OBRIGADO

  • Anónimo

    Acham que esse candidato deveria ter ganho? Para u...

  • Anónimo

    TU DEVES SER MAIS QUE PARVO, OU TENS UM RABO MUITO...

  • Anónimo

    comentário do dia das eleições, só falta o padre d...

  • Gertrudes Pinheiro

    Olá Kaskaedeskaska a Banana!Alguém me sabe dizer q...

  • Anónimo

    Os ratos fugiram. Vão ter que mentir e depois resp...

  • Anónimo

    vai haver festa

  • Anónimo

    Fiquei CHOCADA com a falta de informação deste com...

  • Anónimo

    Tudo seria fácil se o senhor Delfim Silva tivesse ...






subscrever feeds