Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




calendário

Outubro 2008

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031


Pesquisar

 


Só podem ser os vândalos da noite

Sexta-feira, 31.10.08

 

Ao que chegou a malvadez em Arrifana. O que deve ter dito o proprietário deste prédio quando viu este lindo desenho a adornar o muro da sua casa? Suponho que  por muito educado que seja deve ter dito uns valentes palavrões. Não é caso para menos. Isto deve-se à falta de vergonha e respeito que estas novas gerações tem pelo património. Penso que um cidadão com um pouco de senso na cabeça não faz uma coisa destas. Serve isto  para chamar um pouco mais a atenção das autoridades, para que dispersem os vândalos da noite.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A grande manifestação está já aí

Sexta-feira, 31.10.08

  

Vivemos num país grandioso em imaginação.

PARABÉNS!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por kolaborador_4 às 12:53

Hora de Inverno

Sábado, 25.10.08

A mudança para a "hora de Inverno" ocorre esta madrugada, os relógios devem ser atrasados em 60 minutos quando se registarem as 02:00h em Portugal continental.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 20:08

Uma festa única num lugar único

Segunda-feira, 20.10.08

Autoria e outros dados (tags, etc)

Resultados da sondagem

Segunda-feira, 20.10.08
Manif 89 41%
Jovito 75 35%
Edyguevara 33 15%
YesMen 20 9%
    217    

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pago com o dinheiro de todos nós!

Sexta-feira, 17.10.08

 "Sou coordenador TIC do meu Agrupamento de Escolas e fui convocado para me deslocar ao parque tecnológico de Cantanhede para receber formação sobre o tão propalado portátil Magalhães. Lá fui eu para dois dias de trabalho, cujo programa era, em 90%, composto pela expressão « jornada de trabalho com a Intel»:

Hoje estou aqui para relatar aquilo que se passou naqueles dois dias, e se o estou a fazer, é porque algo de relevante se passou.
 
Pelas reacções que tinha lido nos fóruns relativamente às mesmas sessões de Porto e Lisboa, já ia a contar que aquilo não seria o que eu esperava; mas longe de mim imaginar que iria assistir a uma coisa absolutamente surreal.
 
Primeira nota triste do evento: a organização distribuiu «pen drives» de um Gb, oferta da Intel contendo toda a documentação. Acontece que tinham umas 100 unidades para dar a 200 pessoas. Claro que metade (incluindo eu) ficámos a ver navios, havendo dignos colegas que se assambarcaram de duas ou mais, facto que também não me causa qualquer espanto. Mas para a Organização tratou-se de mais uma normalidade!
 
Comecemos pela manhã de Quinta-feira, onde fomos levados, em grupos, para pequenas salas do complexo, onde supostamente nos iriam ser dadas directrizes relativamente ao Magalhães e às suas potencialidades em contexto educativo, para nós transmitirmos aos professores do 1º ciclo. Aliás, esse deveria ter sido o grande objectivo deste encontro; recebermos formação para a replicar junto das escolas envolvidas.
 
Ao invés disso, e para ser muito mais sucinto do que gostaria nesta crónica, somos brindados com apresentações de powerpoints em português, lidas em Inglês com sotaque russo, traduzido por senhoras contratadas para o efeito, como se nunca tivéssemos ouvido uma palavra em Inglês na vida e como se isso fosse o entrave à formação. Num parque dito tecnológico, as redes funcionavam mal ou não funcionavam, ninguém sabia ligar, o senhor russo ia ironizando como se estivesse num país de 3º mundo e a senhora tradutora ia tentando fazer a uma espécie de ponte entre surdos mudos. A seguir, mais um estrangeiro qualquer a debitar informação em inglês sobre um powerpoint em português e depois apareceu um brasileiro (ena!!! Um brasileiro!!!) mas que nada de útil nos transmitiu.
Ou seja, depois de uma manhã onde absolutamente ninguém aprendeu nada de útil sobre os Magalhães que qualquer jeitoso de informática não domine, ninguém imaginava que o pior estava para vir.
 
Eis que pelas 14 horas iria começar uma das melhores sessões de circo a que os meus olhos assistiram até hoje. O speaker de serviço que ostentava na lapela uma identificação de uma empresa que não conheço, mas que nem era do ME nem da Intel nem da JP Sá Couto, apresentou as três senhoras que tinham vindo expressamente dos States, com chancela da Intel, para nos brindarem com uma sessão de trabalho inolvidável. Eis que aparecem 3 senhoras com ar de quem está reformado há 20 anos, nos EUA, mas que em Portugal estariam no auge da carreira. Depois das simpatias ao país e de demonstrar que nada de útil iriam transmitir, resolveram propor aquilo que as trouxe ao, pensam elas, Burkina Fasso da Europa. Desde logo me demarquei e senti vontade de abandonar a sessão, mas os colegas… ah e tal… esquece isso… e tal…. Não te enerves… isto é sempre assim… e tal! Continuei a assistir e a incredulidade ia aumentando.
 
Aquelas 3 senhoras, acham que uma sessão de trabalho com a Intel é propor a 200 professores que inventem uma cantiga ao Magalhães, e se possível com teatro à mistura. Como eu e mais alguns colegas (muito poucos) mostrámos alguma estupefacção pelo que se estava a passar, uma das senhoras americanas apressou-se a dizer, bem alto e em tom ameaçador, que quem não participasse não seria incluído no sorteio de um Magalhães que iriam oferecer.
 
E, meus caros leitores, era ver 200 professores imbuídos naquela actividade com todo o afinco; sei que muitos grupos trabalharam online pela noite dentro e ao outro dia de manhã, os meus olhos ficaram estarrecidos com a produção apresentada. O desfile dos «trabalhos», (era assim que lhe chamavam) começou, e desde o malhão do Magalhães, até à vida de marinheiro do magalhães, passando por coreografias com adereços circenses, tudo de «útil» passou por aquele palco, até as náuseas me obrigarem a sair. Apenas voltei a entrar para ir junto da senhora que tinha o saquinho das senhas para o sorteio e dizer-lhe que não iria colocar lá o meu papelinho.
Conclusão: à bela maneira dos professores portugueses, que são exímios na arte de obedecer, mesmo não concordando, e na arte de produzir conteúdos, ainda que lúdicos (pena ter sido num contexto absurdo), toda a gente parecia achar aquilo ridículo, mas apenas eu e o meu amigo Paulo Pereira resolvemos sair e mostrar a nossa indignação a uma senhora da DREC que, educadamente, tal como eu na abordagem que lhe fiz, esgrimiu as fundamentações para aquelas «sessões de trabalho com a Intel».
 
Salvou-se a Microsoft e a Caixa Mágica que, na sexta à tarde, nos mostraram, finalmente, algo de útil; no final pedi a palavra para dizer que apenas aquela tarde se tinha salvo no meio das inutilidades que caracterizaram aqueles dois dias, o que, pasme-se, faz arrancar um caloroso aplauso da plateia.
Alguém me explique como se eu tivesse 8 anos, como é possível convocar 200 professores para dois dias de trabalho com a Intel, com a apresentação do «Magalhães» em pano de fundo e, basicamente, 3 senhoras americanas, apoiadas por pessoas de… uma empresa (!), gastarem um dia a obrigar-nos a produzir teatrinhos e cantigas para miúdos de 6 anos, outro meio-dia gasto com russos a lerem powerpoints em pseudo inglês, escritos em Português, com tradução por senhoras contratadas.
 
Como professor e coordenador TIC senti-me vexado nestes dois dias. Aquelas senhoras devem pensar que somos um bando de imbecis e nunca vimos um computador na vida; tudo isto pago pela DREC, cuja Directora, no final, enalteceu o evento.
 
Relativamente aos meus colegas, mostraram, como sempre, que tudo são capazes de fazer, mesmo o ridículo, mas ficou, essencialmente, a prova de como não há-de o Ministério fazer de nós gato-sapato a seu bel-prazer!!!
Nota: O Magalhães é um excelente equipamento e, mesmo sem aposta na formação e com esta atabalhoada distribuição, julgo ser uma mais valia efectiva para a modernização do caquéctico ensino do 1º ciclo em Portugal.
Aqui fica um video que apanhei durante uma das actuações que mais aplausos arrancaram."
 
 

 

http://www.portatilmagalhaes.com/

 

O Magalhães

Autoria e outros dados (tags, etc)

Venha o próximo presidente!

Sábado, 11.10.08

Em Arrifana está tudo nas ruas da amargura...

O que é certo que passam a vida a brincar às escolinhas e deixam coisas sérias para quem vem atrás.

Pois, para quem tanto queria fazer das escolas Arrifanenses um exemplo a seguir, com um futuro risonho,  abandona o cargo por verificar que ninguém o ajuda, ninguém colabora, ninguém está presente, ninguém o apoia nas suas ideias… Vendo-se sozinho a remar contra a maré, "Jovito" decide abandonar definitivamente o núcleo das Associações de pais de Arrifana e Escapães, deixando desde já o seu lugar à disposição.

 

Agora resta-nos esperar pelas próximas notícias, consta-se que será um destes três senhores que virá a ocupar o cargo.

 

"Edyguevara"

“Manif”

“YesMen” “Com H grande”

 

Três possíveis candidatos, todos com uma vasta experiência merecedora na área das Associações. Certamente ficaremos todos a ganhar se majestosamente um deles se vier a assumir como novo líder do núcleo das Associações de Pais de Arrifana e Escapães.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

A melhor resposta do ano...

Quarta-feira, 08.10.08

 

'A inútil'escreveu assim a Miguel de Sousa Tavares sobre os Professores
 
É do conhecimento público que o senhor Miguel de Sousa Tavares considerou 'os professores os inúteis mais bem  quenão diferem muito desta, quer na forma, quer na índole. Não lhe parece que há inúteis, que fazem coisas inúteis e escrevem coisas inúteis, que são pagos a peso de ouro? Não lhe parece que deveria ter dirigido as suas aberrações a gente que, neste deprimente país, tem mais do que uma sinecura e assim enche os bolsos? Não será esse o seu caso? O que escreveu é um atentado à cultura portuguesa, à educação e aos seus intervenientes, alunos e professores. Alunos e professores de ontem e de hoje, porque eu já fui aluna, logo de 'inúteis', como o senhor também terá sido. Ou pensa hoje de forma diferente para estar de acordo com o sistema?
 
O senhor tem filhos? - a minha ignorância a este respeito deve-se ao facto de não ser muito dada a ler revistas cor-de-rosa. Se os tem, e se estudam, teve, por acaso, a frontalidade de encarar os seus professores e dizer-lhes que 'são os inúteis mais bem pagos do país.'? Não me parece... Estudam os seus filhos em escolas públicas ou privadas? É que a coisa muda de figura! Há escolas privadas onde se pagam substancialmente as notas dos alunos, que os professores 'inúteis' são obrigados a atribuir. A alarvidade que escreveu, além de ser insultuosa, revela muita ignorância em relação à educação e ao ensino. E, quem é ignorante, não deve julgar sem conhecimento de causa. Sei que é escritor, porém nunca li qualquer livro seu, por isso não emito julgamentos sobre aquilo que desconheço. Entende ou quer que a professora explique de novo?
 
Sou professora de Português com imenso prazer. Oxalá nunca nenhuma das suas obras venha a integrar os programas da disciplina, pois acredito que nenhum dos 'inúteis' a que se referiu a leccionasse com prazer. Com prazer e paixão tenho leccionado, ao longo dos meus vinte e sete anos de serviço, a obra de sua mãe, Sophia de Mello Breyner Andersen, que reverencio. O senhor é a prova inequívoca que nem sempre uma sã e bela árvore dá são e belo fruto. Tenho dificuldade em interiorizar que tenha sido ela quem o ensinou a escrever. A sua ilustre mãe era uma humanista convicta. Que pena não ter interiorizado essa lição! A lição do humanismo que não julga sem provas! Já visitou, por acaso, alguma escola pública? Já se deu ao trabalho de ler, com atenção, o documento sobre a avaliação dos professores? Não, claro que não. É mais cómodo fazer afirmações bombásticas, que agitem, no mau
sentido, a opinião pública, para assim se auto-publicitar.
 
Sei que, num jornal desportivo, escreve, de vez em quando, umas crónicas e que defende muito bem o seu clube. Alguma vez lhe ocorreu, quando o seu clube perde, com clubes da terceira divisão, escrever que 'os jogadores de
futebol são os inúteis mais bem pagos do país.'? Alguma vez lhe ocorreu escrever que há dirigentes desportivos que 'são os inúteis' mais protegidos do país? Presumo que não, e não tenho qualquer dúvida de que deve entender
mais de futebol do que de Educação. Alguma vez lhe ocorreu escrever que os advogados 'são os inúteis mais bem pagos do país'? Ou os políticos? Não, acredito que não, embora também não tenha dúvidas de que deve estar mais
familiarizado com essas áreas. Não tenho nada contra os jogadores de futebol, nada contra os dirigentes desportivos, nada contra os advogados. Porque não são eles que me impedem de exercer, com dignidade, a minha
profissão. Tenho sim contra os políticos arrogantes, prepotentes, desumanos e inúteis, que querem fazer da educação o caixote do (falso) sucesso para posterior envio para a Europa e para o mundo. Tenho contra pseudo-jornalistas, como o senhor, que são, juntamente com os políticos, 'os inúteis mais bem pagos do país', que se arvoram em salvadores da pátria, quando o que lhes interessa é o seu próprio umbigo.
 
Assim sendo, sr. Miguel de Sousa Tavares, informe-se, que a informaçãozinha é bem necessária antes de 'escrevinhar' alarvices sobre quem dá a este país, além de grandes lições nas aulas, a alunos que são a razão de ser do professor, lições de democracia ao país. Mas o senhor não entende! Para si, democracia deve ser estar do lado de quem convém.
Por isso, não posso deixar de lhe transmitir uma mensagem com que termina
um texto da sua sábia mãe:          
'Perdoai-lhes, Senhor
Porque eles sabem o que fazem.'
 
AnaMaria Gomes
Escola Secundária de Barcelos
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por kolaborador_4 às 22:06

Ponham na Vitrina o verdadeiro nome da Escola

Segunda-feira, 06.10.08

 

"Começou o Ano lectivo 2008/2009. E em Arrifana mais uma vez, a escola de Manhouce em funcionamento, e desta feita com o seu código atribuído pelo Ministério.

Mas os pais de algumas crianças que frequentam esta escola, estão indignados pelo facto de encontrar na vitrina, o nome de escola da Carvalhosa, pois se  a mesma está denominada "E B 1 de Manhouce, por que será que lhe põem este nome?

Os pais querem ver esta situação solucionada o mais rapidamente possível, e desta forma apelam às entidades responsáveis que coloquem um ponto final nesta história."

 

PS - Será que a escola é mesmo a verdadeira escola de Manhouce? Não terá perdido as suas origens para um modernismo de polos educativos? Já que o Polo não veio para Arrifana, fica-se com o polo Carvalhosa/Manhouce...

Penso que as escolas de Arrifana não são de facto as mais necessitadas para receberem o famoso Polo educativo, o Concelho carece de outras necessidades que têm de ser acudidas com urgência, por esse motivo talvez o Polo tenha desdido aos arredores da  bilha...(Informações que pairam no ar)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por kolaborador_7 às 16:04
editado por Administração às 23:48

Os "IMPULSO"

Quinta-feira, 02.10.08

 
"O projecto musical 'Impulso' de Sta. Maria da Feira, com um ano de vida, é composto pelos elementos Paulo D'Àvila e Ricardo Ferreira!
Terão o seu primeiro espectáculo ao vivo agendado para o dia 04/10/2008 às 22.30h no Cine Teatro António Lamoso na cidade de Sta. Maria da Feira! Os preços terão um preço módico e único de 3.00 euros!
Fica desde já o convite a todos os Feirenses e não só a estarem presentes para apoiar este projecto!
Para contactos e reservas: 918 037 563 / 966 436 132" (Enviado por mail)

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Administração às 12:44


Comentários recentes

  • Anónimo

    Este paraquedista so falou da zona de lazer de Aze...

  • Anónimo

    APOIADO NO QUE AFIRMASMUITO OBRIGADO

  • Anónimo

    Acham que esse candidato deveria ter ganho? Para u...

  • Anónimo

    TU DEVES SER MAIS QUE PARVO, OU TENS UM RABO MUITO...

  • Anónimo

    comentário do dia das eleições, só falta o padre d...

  • Gertrudes Pinheiro

    Olá Kaskaedeskaska a Banana!Alguém me sabe dizer q...

  • Anónimo

    Os ratos fugiram. Vão ter que mentir e depois resp...

  • Anónimo

    vai haver festa

  • Anónimo

    Fiquei CHOCADA com a falta de informação deste com...

  • Anónimo

    Tudo seria fácil se o senhor Delfim Silva tivesse ...






subscrever feeds