Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




calendário

Outubro 2006

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


Pesquisar

 


Ele foi "burlado"...!

Segunda-feira, 23.10.06

Ó Aurélio, afinal como é que é? Andas a enganar a malta? Passeias-te numa motorizada e tens dois popós? És cantoneiro da JFA e tens um Mercedes e um Opel? Afinal foste ou não foste enganado? Assinaste documentos e entregaste a folha de vencimento às ninas para quê? Com certeza esperavas algo em troca desses teus favores, mas a coisa não correu de “feição” e agora, vês-te a braços com um problema do tamanho do mundo. Bom, pelo menos estás conhecido aqui pelas bandas, e dizer-te algo como “esta que te sirva de lição” não vai valer de muito, uma vez que a procissão ainda vai no adro.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Porque ainda não se disse tudo

Segunda-feira, 23.10.06

Toda a gente já ouviu falar da SIDA, uma terrível doença que tem afectado um grande número de pessoas em todo o mundo nesta última década, haverá pessoas que olham para a palavra SIDA e não sabem o significado de cada sigla.

SIDA por extensa significa Síndrome de Imunodeficiência Humana Adquirida, esta é uma das fases de infecção no estado mais avançado provocada pelo Vírus Imunodificiência Humana (VIH).
Pegando em cada letra da palavra SIDA e a dividirmos, vai-se obter o seguinte significado:

O S é a inicial da palavra Síndrome, que significa conjunto de sinais de uma doença
O I equivale a Imonu esta palavra refere-se ao sistema responsável pela defesa do nosso organismo quando é atacado por microrganismos patogénicos que provocam doenças

O D vem de Deficiência, esta palavra significa falha ou mau funcionamento

O A diz respeito à palavra Adquirida que significa, que não nasceu connosco, que alcansamo-la ao longo da vida.

A SIDA é considerada uma doença recente, na verdade em 1981 a CDC de Atlanta, organismo que nos Estados Unidos da América (EUA) faz o controlo de doenças, fala pela primeira vez de uma nova Síndrome a qual não conheciam a sua causa, nele viram que existia uma falha no sistema imunitário.
Em 1982 a Organização Mundial de Saúde permitiu que se designa-se SIDA para identificar essa nova Síndrome.
Em 1983 dois investigadores, Luc Montagnier do Instituto Pasteur de Paris e, Robert Gallo do Instituto Nacional de Cancro dos EUA descobriram que a SIDA é uma doença provocada pelos efeitos do vírus VIH no organismo, este vírus de forma redonda com o código genético ARN (Retrovírus) de acção lenta, ou seja, que não se manifesta imediatamente. A verdadeira origem da SIDA não é conhecida apenas existem hipóteses, uma delas é que o vírus pertencente à mesma família do VIH que existia nos macacos verdes africanos, possa ter passado deles para o Homem. Outra das hipóteses, diz que devido a um desequilíbrio ecológico teria obrigado o vírus, para se manter vivo encontrar um novo hospedeiro, isto porque certos macacos encontravam-se em extinção. Por último surge a hipótese que o vírus terá sofrido alterações a que designamos por mutações. O que é certo é que VIH na década de setenta, chega às Caraíbas através de emigrantes infectados vindos da África Central, desta forma começaram a ser infectados indivíduos desta ilha.
Alguns habitantes das Caraíbas emigravam para os EUA, onde para sobreviver vendiam sangue que, em muitos casos, estava contaminado com o vírus VIH, talvez por isso, em 1981, surgiram os primeiros casos nos EUA por hemofílicos. Devido à comercialização de sangue e seus derivados em todo o mundo, e também através de pessoas contaminadas com o vírus que tinham relações sexuais desprotegidas e compartilhavam seringas ou objectos perfurantes, a SIDA foi-se propagando por todo o mundo.

O primeiro caso de SIDA em Portugal foi diagnosticado no ano de 1983. Portugal é dos países europeus onde se regista um aumento do número de infectados com SIDA, a 31 de Dezembro de 1995 existiam em Portugal 2919 casos dos quais 50% já faleceram, os indivíduos infectados tinham idades compreendidas entre os 20 e os 45 anos. Pensa-se que muitos destes doentes tenham sido infectados durante a adolescência, visto que a doença só se manifesta após alguns anos de a ter possuído. Não há qualquer medicamento que seja capaz de destruir o VIH, no entanto, foi criado recentemente um medicamento, o T20, que é considerado por muitos um “milagre”. Actualmente os tratamentos utilizados contra o VIH/SIDA permitem prolongar a vida das pessoas infectadas com mais dignidade e menos sofrimento. A investigação mundial tem apostado na descoberta de uma vacina que vai permitir travar o avanço do vírus, existindo mesmo uma que, já consegue fazer com que o vírus não destrua as células sãs. As pessoas que têm SIDA não morrem propriamente desta doença mas sim, das doenças que vão sendo infectadas, visto a SIDA/VIH destruir o sistema imunitário, fragilizando-o ao ponto de não conseguir combater qualquer que seja a doença. O porquê de isso acontecer? Acontece porque o VIH ataca e destrói as células coordenadoras do sistema imunitário (linfócitos T4).

A SIDA pode ser transmitida, através de três maneiras: por via sexual, via sanguínea e peri-natal.

Via Sexual - Ao ter relações sexuais com pessoas portadoras de VIH sem protecção (preservativo).
Via Sanguínea - Quando o sangue de uma pessoa não portadora do vírus VIH, entra em contacto com sangue, ou com alguma coisa infectada. Este tipo de transmissão é muito frequente nos toxicodependentes que partilham seringas.

Via Peri-Natal - Uma mulher que está infectada tem uma enorme probabilidade de transmitir o vírus ao seu filho, por isso deve consultar o médico para ver os riscos que o bebé poderá correr.
Por vezes os seropositivos são descriminados, para além da tristeza que sentem por serem portadores dessa terrível doença, ainda se tornam mais tristes pelo facto das pessoas os porem de parte. A discriminação deriva às vezes, do facto das pessoas sentirem medo de serem infectadas e desconhecerem as formas de transmissão da doença.

O VIH não é transmitido pela saliva, por um simples beijo no rosto ou na boca, na casa de banho, pelos talheres, pratos ou copos, pelo aperto de mão, pelos mosquitos ou outros insectos, nem ao falar.
Para inactivar o VIH em superfícies metálicas ou objectos, utiliza-se como desinfecção lixívia doméstica diluída 10% (uma parte de lixívia a 9 de água) durante 10 a 30 minutos e álcool etílico a 70º durante 10 a 30 minutos.

Cristina Serôdio – Intermediária do GAC de Jou

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentários recentes

  • Anónimo

    Este paraquedista so falou da zona de lazer de Aze...

  • Anónimo

    APOIADO NO QUE AFIRMASMUITO OBRIGADO

  • Anónimo

    Acham que esse candidato deveria ter ganho? Para u...

  • Anónimo

    TU DEVES SER MAIS QUE PARVO, OU TENS UM RABO MUITO...

  • Anónimo

    comentário do dia das eleições, só falta o padre d...

  • Gertrudes Pinheiro

    Olá Kaskaedeskaska a Banana!Alguém me sabe dizer q...

  • Anónimo

    Os ratos fugiram. Vão ter que mentir e depois resp...

  • Anónimo

    vai haver festa

  • Anónimo

    Fiquei CHOCADA com a falta de informação deste com...

  • Anónimo

    Tudo seria fácil se o senhor Delfim Silva tivesse ...






subscrever feeds